sexta-feira, 26 de janeiro de 2018

Carta aos meus irmãos evangélicos sobre as Vacas de Basã...




Queridos irmãos,

em postagem na mídia social, um dia após a condenação de Lula em segunda instância, afirmei que as Vacas de Basã teriam se alegrado...
Sim, a linguagem nestes tempos radicais são mais contundentes.
Alguns se magoaram. Indevidamente. Não se trata de um xingar.

Vacas de Basã é para mim um conceito teológico, é um termo bíblico. Gostaria de lhes contar o que a Bíblia me ensinou sobre Vacas de Basã.

Houve um tempo de glória no Reino do Norte em Israel, há quase três mil anos.
As fronteiras do reino se expandiram, o controle das rotas de comércio entre o oriente e o Egito, bem como o controle dos portos fenícios, trouxeram o florescimento de uma economia de mercado. Era o milagre Econômico! Junto com a prosperidade de alguns, a exploração do trabalho, a mais-valia, trouxeram o recrudescimento da pobreza em Israel.

De um recanto do reino do Sul, Tecoa, vem um profeta laico, um humilde pastor, para denunciar a insensibilidade da sociedade da época.

Ai dos que dormem em camas de marfim, e se estendem sobre os seus leitos, e comem os cordeiros do rebanho, e os bezerros do meio do curral;
Amós 6:4
Ai dos que dormem em camas de marfim, e se estendem sobre os seus leitos, e comem os cordeiros do rebanho, e os bezerros do meio do curral;
Amós 6:4
Ai dos que dormem em camas de marfim, e se estendem sobre os seus leitos, e comem os cordeiros do rebanho, e os bezerros do meio do curral;
Amós 6:4
"Ai dos que dormem em camas de marfim, e se estendem sobre os seus leitos, e comem os cordeiros do rebanho, e os bezerros do meio do curral " Amós 6:4
Ai dos que dormem em camas de marfim, e se estendem sobre os seus leitos, e comem os cordeiros do rebanho, e os bezerros do meio do curral;
Amós 6:4

Sua palavra profética denunciava a imoralidade da falta de compaixão dos ricos que não se importavam com o sofrimento dos pobres.

"Que bebem vinho em taças, e se ungem com o mais excelente óleo: mas não se afligem com o sofrimento (ruína) de José"  Amós 6:6.

Não se afligir com a pobreza é colocado como um pecado grave das elites da época. Neste contexto, o profeta se lembra do Vale de Basã, fértil, onde as vacas que pastoreavam tinham comida farta e não precisavam se preocupar com o alimento de cada dia. Assim, ele se dirige às mulheres ricas das classes abastadas:

"Ouvi esta palavra vós, vacas de Basã, que estais no monte de Samaria, que oprimis aos pobres, que esmagais os necessitados" Amós 4:1

Aí se vê que a denúncia era não somente por que não se importavam com a dor causada pela pobreza, mas também por que participavam da opressão, da eternização da injustiça, pela exploração do trabalho do trabalhador.

Assim, Vacas de Basã são a elite que explora o trabalho do trabalhador e não tem sensibilidade para a luta contra a pobreza. O que sustentava esta sociedade hipócrita e desigual era um judiciário comprometido com as elites:

"Vós que converteis o juízo em alosna, e deitais por terra a justiça" Amós 5:7

e uma religião hipócrita, com louvores que não eram ouvidos por Deus, que exige, antes, o compromisso com a justiça social:

Afasta de mim o estrépito dos teus cânticos; porque não ouvirei as melodias das tuas violas.
Corra, porém, o juízo como as águas, e a justiça como o ribeiro impetuoso.
Amós 5:23,24
"Odeio, desprezo as vossas festas... afasta de mim o estrépito dos teus cânticos; porque não ouvirei as melodias das tuas violas. Corra, porém, o juízo como as águas, e a justiça como o ribeiro impetuoso." Amós 5:23,24 

Desde que esta palavra profética me alcançou ali pelos anos 80, tenho meditado em quão semelhante é o nosso País em relação às mazelas que o profeta Amós condena tão veementemente. Somos um País desigual, onde o luxo e a luxúria convivem com a miséria, lado a lado, como na foto acima. O último País a abolir a infâmia da escravidão, é ainda um País em que os negros não têm as mesmas oportunidades que os brancos. Vi, com alegria, o efeito da lei das cotas aumentar a presença de negros nas Universidades Públicas nos últimos anos.

Em 2014, os cientistas políticos Mark Weisbrot, Jake Johnston, e Stephan Lefebvre publicaram um paper (leia AQUI) detalhando os avanços sociais do País na era PT. Os dados são impressionantes. Os autores destacam a mudança na evolução da desigualdade no País. Mostram como os "maiores ganhadores" da política salarial da era PT foram os 40% menores salários, que tiveram um aumento real de participação na massa salarial de 11,3% para 21,1%. Na análise dos autores, o salário mínimo teve ganho real de 76,2% , gerando a maior contribuição para a redução da desigualdade no País. Destacam que o Bolsa Família contribuiu também, mas especialmente para redução da extrema pobreza e da fome. A mortalidade infantil despencou. São crianças que deixaram de passar fome. Em números, a redução da pobreza é estimada pelos autores em 65% nestes doze anos, retirando 31,5 milhões da pobreza, dos quais 11 milhões da extrema pobreza, números que estão de acordo com as análises de dados do Banco Mundial que temos publicado neste blog.

Quando vejo as pessoas, mas especialmente quando vejo irmãos evangélicos falando contra os programas sociais da era PT, do Bolsa Família e do programa de quotas nas Universidades, me vem a mente as Vacas de Basã. A falta de misericórdia daqueles que estão saciados e não se importam com a fome que sangra o País.

E aí você me pergunta, mas, Ulisses, e a corrupção? E eu lhe digo, rompi com o PT por causa dos indícios de corrupção, rompi por não aceitar a promiscuidade com os partidos corruptos que agora estão no poder. Diversos artigos que estão neste Blog demonstram como nunca fui omisso em denunciar os descaminhos do governo PT nesta área. Mas errei ao não perceber que o combate à corrupção está sendo usado como bandeira para ocultar uma política de exploração. Se a lei estivesse atingindo igualmente todos os partidos, este seria um valor para mim. Se a opção fosse entre o corrupto e o não-corrupto, este seria um valor para mim. Entretanto, o "juízo se converte em alosna" quando indícios são tomados como provas, quando denúncias contra os membros de um partido são postergadas e contra o PT são aceleradas. Mas em especial, o combate à corrupção, comprovada ou não, fica em segundo plano quando um golpe é perpetrado para por em andamento a maior e mais escandalosa destruição de direitos sociais e de políticas sociais já realizados no País, o maior retrocesso social da história de um País imensamente desigual. Caminhamos hoje para o aumento da pobreza. Este é o cenário real do atual desgoverno Temer, e a perspectiva de um governo do beligerante e hipócrita Bolsonaro é simplesmente catastrófica.

Neste momento me veem as palavras de outro profeta da mesma época, Miquéias:

"Ai daqueles que nas suas camas intentam a iniquidade, e maquinam o mal; à luz da alva o praticam, porque está o poder em sua mão! E cobiçam campos, e roubam-nos, cobiçam casas, e arrebatam-nas; assim fazem violência a um homem e à sua casa, a uma pessoa e à sua herança." Miquéias 2:1,2

O combate à pobreza e à injustiça social é um valor em si, e a indiferença ao sofrimento do outro é um escárnio a Deus. Esta é a razão pela qual "não ouvirei as melodias" de teus hinos e louvores, diz o Senhor através do profeta. Fico pensando que se você diz que a Bíblia é a sua única regra de fé e prática, e você ainda é indiferente à questão da justiça social, você deveria rasgar as páginas de sua Bíblia, retirando os livros de Amós, Miquéias, Tiago e muitas outras partes de sua Bíblia.

Nem todos os que se alegraram com a condenação de Lula são Vacas de Basã, mas certamente, todas as Vacas de Basã se alegraram. Dirão que é porque são contra a corrupção, mas desconfio de que não se importam com a luta contra a injustiça. Eu não serei o inocente útil que fica ao lado da indiferença ao sofrimento da fome e da injustiça. Espero que você também não!

Saudações em Cristo,

Ulisses
Ai daqueles que nas suas camas intentam a iniqüidade, e maquinam o mal; à luz da alva o praticam, porque está no poder da sua mão!
E cobiçam campos, e roubam-nos, cobiçam casas, e arrebatam-nas; assim fazem violência a um homem e à sua casa, a uma pessoa e à sua herança.
Miquéias 2:1,







3 comentários:

Juninho Zeff disse...

Obrigado pelo texto. Muito conciso e biblicamente verdeiro. Nesses dias em que essa propalada "igreja" evangélica que como uma cega, se deixa jogar nas mãos de gente inescrupulosa, não é de se admirar que ela se torne igual ao seu guia cego. Essa não é a Igreja do Senhor, mas sim uma falsificação nefasta da verdadeira. Apocalipse nos diz bem como será o final dela, e que está acontecendo realmente é a composição do pensamento daquela que abrigará o anti-cristo. Pax Domini.
Novamente, Obrigado.

DONIZETE CUSTÓDIO RODRIGUES disse...

O PT joga com uma mão e tira com a outra. Programas sociais foram bem vindos;exceto as mazelas culturais inseridas em defesa da ideologia de gênero.

Alexandre E. Mendes Meloni disse...

Parabéns pelo texto Ulisses. Aprendi mais um pouco!

Pena você ter saído do PT. O problema é a Lei eleitoral, feita para favorecer o dinheiro, bem como esse JUDICIÁRIO ELITISTA e EMPÁFICO. O Brasil está perdido com esses juízes a serviço dos interesses dos EUA!